Seguidores

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Saberes

Ninguém, efetivamente, sabe mais do que qualquer
outro, pelo menos sempre e em todas as coisas.
Todos os saberes são livres e iguais de direito.

Assim disse Michel Serres.

E disso, também sabia o sábio Confúcio:

Muito sabe quem conhece a própria ignorância.

******
E eu, na minha própria, fico cá a pensar...

8 comentários:

✿ chica disse...

Lindas frases que fazer realmente pensar...E há tantos que se acham os sabe tudo,não? beijos,chica

ValeriaC disse...

Verdade...somos todos caminhantes e eternos aprendizes na vida...conhecedores de "verdades parciais", portanto há muitos saberes...
Bom dia querida...beijos...

Andradarte disse...

...pois todos devemos meditar...
Beijo

AC disse...

Piedade,
Concordo com a mensagem do post. Fica apenas uma questão por resolver: a validade de cada verdade em diferentes contextos.

Beijo :)

José disse...

Olá Piedadevieira!
Sobre estas lindas frases, vou contar o que meu avô contou a mim quando era pequenino.
Os médicos aqui antigamente iam visitar os doentes a cavalo num cavalo, um médico chegou junto a um portão, e disse a um moço que andava ali guardando cabras, disse assim ó lapuz abre-me aquele portão, disse o moço, quem é o senhor para falar comigo desse jeito, eu eu sou um doutor, então o que é um doutor? É um homem que sabe tudo, então também sabe descer do cavalo e vir abrir o portão.

Está vendo este era dos poucos que sabiam tudo,
Beijinho,
José.

blog da Paraguassu disse...

Querida Piedade,
Na medida em que sabemos até onde vai o nosso conhecimento, é motivo suficientemente forte para que aprendamos mais e mais. Ninguém é totalmente sábio. Há muitas verdades para serem descobertas e estudadas. Eu diria, até, que o conhecimento das verdades é infinito. Deus pode ter o potencial de tudo saber e tudo conhecer.
Um grande beijo,
Maria Paraguassu.

Luís Coelho disse...

Bonito estes pensamentos. Porém andam por aí muitos convencidos que são bons e muito sabedores.

Deus lhe perdoe tamanha arrogância e prepotência.

piedadevieira disse...

Maravilha, José!