Seguidores

sábado, 11 de agosto de 2018

para quem vive agosto

Para essa data especial, muita poesia específica para mim.


Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera!
Lembro-me bem. Foi quando julho se foi, que um vento mais gelado, mais destemperado, que arrastava ainda folhas deixadas pelo outono, me disse algumas verdades. Convenceu-me de que o céu começaria a apresentar metamorfoses avermelhadas. Que a poeira levantada por ele daria lições de que as coisas nem sempre ficam no mesmo lugar e que é preciso aceitar que a poeira só assenta depois que os redemoinhos se vão.
Foi quando julho se foi que a minha solidão me convidou para uma conversa. E me contou de tempo de esperas. E me disse que o barulho das árvores tinha algo a dizer sobre aceitação. E eu fiquei pensando como elas, as árvores, aceitam as estações que, se as estremecem, também lhes florescem os galhos. Mas tudo a seu tempo. Foi em agosto que descobri que os cachorros loucos são, na verdade, os uivos que não lançamos ao vento. São nossos estremecimentos particulares que a nossa rigidez de certezas não nos permite encarar.
O mês de agosto tem muito a ensinar. Porque agosto é mês jardineiro, é dentro dele, berço do inverno, que as sementes dormem. Aguardam seu tempo de brotar. Agosto é guardador da boa-nova, preparador de flores. Agosto é quando Deus deixa a natureza traduzir visivelmente o tempo das mutações.
Mude, diz agosto, em seu recado de sementes. Aceite, diz agosto, com seu jeito frio de vento que levanta poeira e a faz avermelhar o céu. Compartilhe, diz agosto. Agasalhos, sopas quentinhas, cafés com chocolate, abraços mais apertados – eles também aquecem a alma e aninham o corpo. Distribua mais afetos, que inverno é acolhimento, é tempo de preparar setembro. E, de setembro, todos sabemos o que esperar. Esperamos a arrebentação das cores, que com seus mais variados nomes vêm em forma de flores.
Vamos apreciar agosto, recebê-lo com o espanto feliz de quem não desafia ventos. Que ele desarrume e espalhe suas folhas e levante suas poeiras.
Aceite as esperas, mas coloque floreiras na janela.
Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera!

Miryan Lucy de Rezende
Escritora e Educadora Infantil

andanças

- Que procuras?
- Tudo.
Que desejas?
- Nada. Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.
(Cecília Meireles)

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

amanhecendo

Uma ocasião,
meu pai pintou a casa toda
de alaranjado brilhante.
Por muito tempo moramos numa casa,
como ele mesmo dizia,
constantemente amanhecendo.

Adélia Prado

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

a gosto

Os ipês em flores

tapete de cor no chão

a-gosto do poeta.
(pv)

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Agostando



O mês  de julho oculta o rosto
O seu encanto se desfez...
Entre na roda o mês de agosto,
Entre na dança o oitavo mês.
Olavo Bilac

terça-feira, 31 de julho de 2018

tempo bom




voltar à infância
e lembrar das brincadeiras
 dos namorados
 da comidinha da mamãe
 do caminho para a escola
 das amigas boas e sinceras
 das briguinhas inúteis
 da volta na bicicleta emprestada da minha grande amiga
 do velho no caminho e de suas palavras
 do riacho e  das pedras cheias de limo
 do susto
 da ponte
 do lixo
 da goiabeira
 do tombo
 joelho machucado
 da professora amável
 da malvada
 da fila na entrada
 do hino nacional
 da merenda horrível
 leite queimado
do recreio legal
dos piques
do chicotinho queimado
do jogo das pedrinhas
uva, pera e maçã
 ai, como era bom esse tempo
 que não volta nunca mais!
PV

sexta-feira, 27 de julho de 2018

SIMPLES


"A vida é uma aprendizagem diária.
 Afasto-me do caos e sigo um simples pensamento:
 Quanto mais simples, melhor!"
(José Saramago)