Seguidores

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Águas, planeta água




Planeta água
Água que nasce da fonte serena do mundo
e que abre um profundo grotão
Água que faz inocente riacho
e deságua na corrente do ribeirão
Águas escuras dos rios
que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham as aldeias
e matam a sede da população
Águas que caem das pedras
nos véus das cascatas, ronco de trovão
e depois dormem tranquilas
no leito dos lagos
no leito dos lagos
Água dos igarapés
onde Iara, a mãe d'água, é misteriosa canção
Água que o sol evapora pro céu vai embora
virar nuvem de algodão
Gotas de água da chuva
alegra arco-íris sobre a plantação
Gotas de água da chuva
tão tristes são lágrimas na inundação
Águas que movem moinhos
são as mesmas águas que encharcam o chão
e sempre voltam humildes pro fundo da terra
pro fundo da terra
Terra, planeta água.
(Guilherme Arantes)
Essa música é um verdadeiro hino de amor à natureza. Uma das mais belas que já li e ouvi falando do nosso planeta, em especial, desse elemento tão precioso para nós que é a ÁGUA. No entanto, nós não estamos tratando esse precioso líquido de maneira saudável, e sim poluindo-o de tal maneira que corre o risco de acabar. É sério esse alarme, e deveria servir de exemplo para que tomássemos o cuidado com o desperdício e sua poluição.
Planeta água,
seja cantado em versos ou prosa
por todos aqueles cuja sensibilidade
esteja aflorada dentro do seu ser!
Planeta água,
durma tranquilo
que todos nós estamos velando
o seu dormir.
Planeta água,
acorde e deságue
nas terras áridas de alguns corações
quem sabe,
assim inundados
entendam a sua misteriosa canção.
(pv)

Um comentário:

Andréa Amaral disse...

Sabe, eu tbn adoro esta canção; é realmente um hino de exaltação ao que temos de mais importante neste terra. Obrigada por ajudar a gerar consciência com seu texto. Beijos.