Seguidores

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Tem cura...


Conta-se que uma linda jovem chinesa casou-se e foi morar na casa da sogra. Depois de algum tempo, começou a perceber que não se adaptava a ela, pois seus temperamentos eram bem diferentes. Lin, a jovem chinezinha, se irritava profundamente com os hábitos e costumes da sogra, até que a situação tornou-se insuportável. E , de acordo com a tradição chinesa, a nora tem de obedecer e estar a serviço da sogra. Não suportando mais, Lin foi consultar um mestre e velho amigo de seu pai.

Depois de ouvir a jovem, o mestre Huang pegou um ramalhete de ervas medicinais e disse-lhe:

- Para que você se livre da sua sogra não deve usar estas ervas de uma única vez, pois poderá causar suspeitas. Misture-as com a comida que, com o passar do tempo, ela vai ser envenenada lentamente. E para que ninguém suspeite de nada, quando ela morrer, vá tratando-a com muito amor, não discuta, e ajude-a a resolver os seus problemas. Ao que Lin agradeceu e prometeu fazer tudo direitinho.

Lin voltou muito feliz com o projeto de assassinar a sogra e, durante várias semanas, serviu as refeições que preparava com muito entusiasmo, sempre controlando seu temperamento, tratando-a como se fosse sua própria mãe.

Durante esses meses, não teve nenhuma discussão com ela, que também a tratava muito bem. Passaram a se tratar como mãe e filha.

Certo dia, Lin foi procurar o mestre e pedir-lhe que desse um remédio para evitar que o veneno matasse a sua sogra, pois vivia muito bem com ela e não queria mais que ela morresse.

Mestre Huang sorriu e abanou a cabeça.

- Lin, não se preocupe, a sua sogra não mudou. Quem mudou foi você. As ervas que lhe dei são ótimas para a saúde. O veneno estava nas suas atitudes e você substituiu-o pelo amor e carinho com que passou a tratá-la.


*****
Esse é o tratamento eficaz para qualquer tipo de desentendimento entre as pessoas: tratá-las com amor e carinho.

Para refletir mais ainda:

"Seria muito mais produtivo se as pessoas procurassem compreender seus pretensos inimigos. Aprender a perdoar é muito mais proveitoso do que simplesmente pegar uma pedra e arremessá-la contra o objeto de sua ira. Quanto maior a provocação, maior a vantagem do perdão. É quando padecemos os piores infortúnios que surgem as grandes oportunidades de fazer o bem, a nós mesmos e aos outros".

Dalai- Lama

6 comentários:

Dustin Maia disse...

Juro, que se eu não estivesse no trabalho eu choraria agora mesmo... Muito bonito o texto! Fiquei muito feliz com esse ensinamento, esta ai uma coisa que sempre me é ensinada, mais com o tempo eu sempre esqueço, perdão. Obrigado querida, eu estava precisando disso!

Beijos!

euemmim disse...

Oi...

Maravilhoso aprendizado....

Parabéns...e obrigada por compartilhar coisas tão significativas.

bjos!

Zil

Blog da Joaninha disse...

Piedade, já conhecia este texto, porém sempre que posso comento ele com alguma pessoa que esteja passando por algo semelhante... eu mesma já li para minha sogra e sogro, vc sabe depois disto percebi que eles mudaram muito,e eu mesma mudei tb minha postura diante os acontecimentos... mas enfim este texto serve de exemplo pra muitos basta segui-lo, adorei a postagem , bjss minha flor

ValeriaC disse...

Piedade querida, maravilhosa esta lição...disse que viria e aqui estou...te seguindo...gostei muito do seu espaço...obrigada por fazer companhia lá no meu...voltarei...beijinhos...
Valéria

Valéria Gomes disse...

Bela lição!!! Obrigada, amiga!!!

Beijos!!!

Vozes de Minha Alma disse...

Piedade minha amiga, estou aqui apreciando quão bom é estarmos interligados com a sabedoria.
De tudo absorvemos um pouco, não é?
Tanto da filosofia oriental, quanto de pessoas que com suas experiencias nos norteiam quando muitas vezes estamos passando por problemas aparentemente insolúveis.
Adorei, amei, e bárbaro teu post, o que nos enriquece muito.
Um abraço afetuoso, bjs.