Seguidores

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Quintanando


Eu escrevi um poema triste

Eu escrevi um poema triste
e belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
faço barcos de papel!

7 comentários:

✿ chica disse...

Adoro Quintana! Lindo!beijos,ótima semana,chica

AC disse...

Há na poesia de Quintana algo que tem a ver com um maravilhoso impregnado de ternura...

Beijo :)

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

Somos feitos de silêncio e sons....

Adoro Quintana

Uma semana alegre pra voce.


Beijao

Andradarte disse...

Belo....Vou conhecendo Mário Quintana ...e vou adorando.......
Beijo

Maria Luiza disse...

O silêncio é nosso amigo. Ou será inimigo? Beijos!

Glória Maria - Fadinha disse...

Quintana toca sempre o nosso coração e nossa certeza que há beleza a nossa volta. Em tudo. Bj

Toninhobira disse...

Ler Quintana é tudo de bom.Amo estes barquinhos de papel,que levam sentimentos e emoções.Maravilhoso.Bela psotagem amiga.
Abraço.
BJu.