Seguidores

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Lá vem o trem...


Lá vem o trem!

Lá vem o trem

e vai trazer o meu bem...

vai trazer o meu bem!


Da curva da estrada

ouço já o seu chiado.

Lá vem o trem

Lá vem o trem

Chiuí...piuí...piuí

hem... hem...hem...


Dentro dele vem tanta coisa

e coisa que me faz bem.

Vem moço bonito,

moça elegante também.

Vem seu Manuel,

o mais rico da região

e seu Zé da horta também vem.

Mas do que mais gosto

o condutor joga no chão:

um grande embrulho

com almanaques e gibis.


Eu corria para ver,

mas minha mãe não deixava,

dizia: o trem é um dragão

que solta fumaça nas ventas

e pega menina bonita

pra fazer sabão.

Sei que ela me enganava,

pois era uma grande festa

quando chegava à estação.


A molecada gritava:

algodão-doce e amendoim!

E o seu João vendia seu pastel

de vagão em vagão.


Toda essa alegria

todo dia o trem trazia.

Hem...Hem...Hem...

Piuí...piuí...

Lá vem o trem!

Lá vem o trem!


No silêncio do meu quarto

ouço um apito soar,

é o guarda da esquina

fazendo o trânsito parar.

Ai, que tantas saudades,

só vendo o tempo passar.


Não há mais curvas na estrada,

nem risos da molecada.

Não há mais trem...

Que pena!

Não vem o trem...

Não veio o trem...

e não trouxe o meu bem...
(pv)

13 comentários:

Chica disse...

Lindo e deu pra ver o trem e a estação...Adorei!beijos,chica

Luís Coelho disse...

Bonito e sonoro este poema do trem a que nós por cá chamamos de comboio.
Não via parar pois ficava longe da estação, mas via-o passar a pouco mais de um quilómetro daqui de casa.
Ficávamos encantados com tantas carruagens com janelas e tantas pessoas lá dentro.

Vozes de Minha Alma disse...

Amiga Piedade,
é bom estarmos aqui novamente.
E como dizia o Raul:
Ó, olha o trem, vem surgindo de trás das montanhas
azuis, olha o trem
Ó, olha o trem, vem trazendo de longe as cinzas do
velho neon...
O trem sempre tras vidas, e vidas, histórias.
Um abraço, bjs.

Lilá(s) disse...

Mas, amanhã o trem volta né?
Bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Passei para visitar
seu espaço de sentimentos
e agradecer a visita feita
ao jardim das minhas palavras.

Tão simples e tão cheio de vida
este poema.
Fechando os olhos até percebemos
o trem que chega
e que parte...

Que haja sempre tempo para os sonhos
em tua vida.

Toninhobira disse...

Bela recordação do trem a nossa Maria Fumaça com seu canto.A saudade do trem, o alvoroço na estação,reviver esta saudade no apito do trem, senir a emoção dos que partiam e voltavam.Tudo numa estação, era lindo ver o trem.Muito bom Piedade, sou de uma cidade onde po trem era nossa diversão.Meu abraço de paz.

Helena Carvalho disse...

A Piedade não é só professora com formação em Letras. Sua formação é também em amores, em cores e em flores. Vc é linda, Pi!

Zil Mar disse...

Oi querida...ai que pena...não foi dessa vez...será quem sabe na próxima...

Esperando o trem.....

Bjos!!!!

Zil

Vivian disse...

...êita que eu viajei neste trem!!!

rsrs

bj, minha linda!

Baby disse...

Minha querida Piedade, quantas lembranças doces me trouxe o teu lindo poema!

"Toda essa alegria
todo dia o trem trazia.
Hem...Hem...Hem...
Piuí...piuí...
Lá vem o trem!
Lá vem o trem!"

Voltei à minha meninice, quando em tempo de férias, corríamos para a estação, em grupo, para assistir à passagem do trem, era uma festa que ninguém queria perder...

Obrigada por me teres proporcionado esta viagem a um passado tão feliz.

Beijinhos.

Thaíza disse...

Oi, te encontrei vagando por aí, me tornei sua seguidora e quero aproveitar para lhe desejar um feliz 2011

Carmo disse...

Magnífico!

Pena que o trem não tenha vindo...

Um abraço

Boa semana

A.Tapadinhas disse...

Poema cheio de ritmo e vivacidade...

Apetece cantá-lo!

Beijo,
António